Toda Disciplina

Presidentes do Brasil que foram presos de 1926 até 2019

Presidentes do Brasil que já foram presos de 1926 a 2019

Em sua história republicana, de 1889 até agora, o país já teve 38 presidentes da República. Alguns presidentes do Brasil foram presos.

Portanto, no presidencialismo brasileiro, o cargo mais alto do executivo tem funções de organizar a política econômica do país, nomear ministros, aplicar leis aprovadas etc.

Assim, o cargo que possui quatro anos de duração, também possui alguns requisitos antes de ser conquistado.

Pois, só pode ser presidente do Brasil, nas condições atuais estipuladas na Constituição Federal, quem tem a partir de 35 anos, é brasileiro nato e registrado em algum partido político registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE)…

Inegavelmente, após alcançar este objetivo o presidente também deve seguir algumas regras, que, caso quebradas, podem levá-lo ao impeachment.

Então, é determinado Lei 1079/50, conhecida como “Lei do Impeachment”, que o presidente não pode atentar contra:

  1. A existência da União;
  2. O livre exercício dos outros dois poderes;
  3. O exercício dos direitos políticos, individuais e sociais;
  4. A segurança interna do país;
  5. A probidade da administração;
  6. A lei orçamentaria;
  7. A guarda e o legal emprego dos dinheiros públicos;
  8. O cumprimento das decisões judiciárias.

Portanto, caso o presidente cometa algum destes crimes de responsabilidade, o processo de impeachment pode ser requerido por algum deputado.

Posteriormente, após cair, o ex presidente continuará a responder pelo(s) processo e pode até ser preso no final.

Inclusive alguns presidentes do Brasil foram presos por motivos diferentes. Vamos entender melhor:

Presidentes do Brasil que foram presos

Na história, o Brasil possui mais presidentes que não conseguiram terminar o mandato do que os que conseguiram.

De 1926 até hoje (2019), apenas cinco presidentes eleitos por voto popular conseguiram concluir seu mandato.

Gaspar Dutra, Juscelino Kubitschek, Lula, Fernando Henrique Cardoso e Dilma (primeiro mandato).

Assim, outros 20 presidentes eleitos neste período não concluíram seus mandatos.

Porém, seis presidentes do Brasil foram presos na história.

São eles: Marechal Hermes da Fonseca, Washington Luis, Artur Bernardes, Juscelino Kubitschek, Luiz Inácio Lula da Silva e Michel Temer.

O primeiro presidente preso

Marechal Hermes da Fonseca é um dos presidentes do Brasil que já foram presos.
Hermes da Fonseca governou o Brasil entre 1910 e 1914. Foto: Reprodução da Internet

Apesar de ter passado oito anos após seu mandato, o Marechal Hermes da Fonseca foi preso após criticar a decisão do então presidente, Epitácio Pessoa, em ordenar uma intervenção federal no Estado de Pernambuco.

Este foi o estopim para as revoltas tenentistas acontecidas na década de 1920.

Você pode saber mais sobre elas em nosso especial sobre o Tenentismo.

O segundo presidente preso: após a Revolução

Washington Luis é um dos presidentes do Brasil que já foram presos
Washington Luis é um dos presidentes do Brasil que já foram presos. Foto: Reprodução/Internet

Washington Luis governou o Brasil de 1936 a 1930.

Contudo, em seu último ano de mandato, apoiou Júlio Prestes para sucedê-lo.

Prestes venceu.

Porém, foi muito contestado pelos militares e por governadores que apoiaram seu concorrente, Getúlio Vargas.

Pois, havia muita acusação de fraude.

Assim, em 24 de outubro de 1930, Washington Luis foi preso com o mandato em curso.

Os militares conspiraram contra ele e anteciparam a Revolução de 1930, capitaneada por Getúlio Vargas.

O terceiro presidente preso: apoiou uma contra-revolução.

Artur Bernardes foi um dos presidentes do Brasil que foram presos
Artur Bernardes foi presidente do Brasil entre 1922 e 1926. Foto: Reprodução da Internet

Representante da República Velha, Artur Bernardes foi preso após tentar fazer um levante contra Getúlio Vargas em Minas Gerais.

Sua prisão ocorreu em 23 de setembro de 1932.

O quarto presidente preso: preso pela ditadura militar

Juscelino Kubitschet foi preso pela ditadura militar de 1964.
Juscelino foi presidente entre 1956 e 1961. Foto: Reprodução da internet.

Juscelino Kubitschek já havia perdido seus direitos políticos após o golpe de 1964.

Porém, ainda assim, no mesmo dia da instauração do Ato Institucional N° 5, Juscelino foi preso.

Assim, o motivo de sua prisão era de que articulava o retorno à democracia junto com outros ex-presidentes.

Então, ficou 9 dias preso em um quarte de Niterói, Rio de Janeiro, e ficou mais um mês em prisão domiciliar.

Os últimos presidentes do Brasil que foram presos também foram os casos mais polêmicos

Luiz Inácio Lula da Silva e Michel Temer completam a lista dos presidentes do Brasil presos.

Sendo o quinto e sexto presidentes do Brasil que já foram presos, respectivamente.

Entretanto, o motivo de ambas as prisões foram bastante contestadas na âmbito da justiça e da política.

Principalmente a do ex-presidente Lula.

Prisão de Lula

A prisão de Lula
Lula governou o Brasil de 2003 até 2011. Foto: Reprodução da Internet.

Entre os presidentes do Brasil que já foram presos, Lula é, até o momento, o que mais tempo ficou encarcerado.

A prisão de Lula se iniciou em 7 de abril de 2018 e ele ainda permanece preso.

Assim, já se passaram 1 ano e 2 meses de cárcere.

Porém, apesar do tempo, a prisão de Lula ainda é polêmica.

E cada vez mais a história toma outros rumos.

Principalmente pelas suspeitas de atuação do juiz Sérgio Moro, que condenou Lula a nove anos e seis meses de prisão.

Lula X Moro

Sérgio Moro prendeu Lula
Sérgio Moro é o atual Ministro da Justiça e Segurança Pública. Foto: Reprodução da Internet.

Enquanto Lula foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro,

Porém, Moro tornou-se Ministro da Justiça e da Segurança Pública do mandato do principal concorrente de Lula, caso este pudesse concorrer ao cargo. No caso, o candidato eleito Jair Bolsonaro, atual presidente da República.

Entretanto, o principal caso que causou a prisão de Lula foi o triplex do Guarujá.

Pois, através de delações premiadas de empreiteiros já condenados e a descoberta de documentos que, segundo Moro, citavam Lula implicitamente: decretou-se a prisão de Lula.

Aliás, o caso teve algumas reviravoltas, inclusive com reportagens da versão brasileira do site The Intercept, acusando o juiz Sérgio Moro de ter contribuído com os promotores de acusação.

Uma uma pesquisa de opinião pública realizada em abril de 2018, mostrou empate técnico entre os que apoiavam ou não apoiavam a prisão do ex-presidente Lula.

Principalmente porque 46% dos brasileiros são contra a prisão de Lula, e 50% são favoráveis.

Michel Temer

Foto Oficial do Ex-presidente Michel Temer
Michel Temer, que assumiu a presidência da República em 2016, também foi preso. Foto: Reprodução/Internet

Enfim, chegamos ao último presidente do país preso.

Assim como a maioria dos presidentes do Brasil que foram presos, Michel Temer foi preso após o fim de seu mandato.

Decerto apenas esperaram Temer perder o foro privilegiado para prendê-lo. Uma vez que, o presidente, que foi o mais mal avaliado da história, estava cercado de escândalos.

Inclusive a Câmara dos Deputados chegou a barrar investigações e impeachment contra ele.

Surpreendentemente tudo isto aconteceu em apenas três anos de mandato.

Mas, em 21 de março de 2019, Temer foi preso pela Operação Lava Jato.

Porém, desta vez, diferentemente da maioria, foi por crime comum.

O motivo: corrupção ativa e lavagem de dinheiro nas negociações de contrato da eletronuclear com a empresa engevix.

A temida ‘Operação Lava Jatox os presidentes do Brasil que foram presos

Policiais federais recolhendo dinheiro Lava Jato
Policiais federais recolhendo dinheiro Lava Jato, nas famosas buscas e apreensões. Foto: Reprodução/Internet

Conforme o próprio Ministério Público Federal (MPF), a operação Lava Jato pode ser entendida como:

a maior investigação de corrupção e lavagem de dinheiro que o Brasil já teve. Estima-se que o volume de recursos desviados dos cofres da Petrobras, maior estatal do país, esteja na casa de bilhões de reais. Soma-se a isso a expressão econômica e política dos suspeitos de participar do esquema de corrupção que envolve a companhia”.

– entenda mais no próprio site do MPF.

Portanto, o nome da investigação se dá porque descobriram o uso de lava jatos para lavagem de dinheiro por uma organização criminosa.

Porém, após isto encontraram uma teia de corrupção que envolve diretamente poderosos.

Grandes empresários, como Marcelo Odebrecht e Eike Batista, políticos como o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral e o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, foram presos pela operação.

Contudo, a operação também é bastante criticada por supostos excessos, como o uso de algemas nas pernas de Cabral.

Sérgio Cabral de algemas preso na operação lava jato
Quando preso, o ex-governador do Rio de Janeiro teve seus pés e mãos algemadas. Foto: Reprodução/Internet

Além também de uma suposta imparcialidade na prisão de Lula.

Inclusive este é o atual motivo que a defesa de Lula utiliza para conseguir um habeas corpus para o petista no Supremo Tribunal Federal (STF)..

Assim, a Operação Lava Jato ficou marcada por ter feitos dois presidentes do Brasil presos.

Porém, os escândalos de corrupção não cessam.

Por que?

A corrupção no Brasil x os presidentes do Brasil que foram presos

Apesar de ser histórica, originada desde o Brasil Império, muitas são as causas da corrupção em nosso país.

Alguns citam o excesso de burocracia, outros a morosidade da justiça e até o foro privilegiado.

Porém, a verdade é que a corrupção afeta drasticamente a vida da população honesta do país.

Inclusive, essa parcela compõe a grande maioria da sociedade brasileira.

Falta de saneamento básico, sistema de saúde e educação precários, violência urbana.

Enfim, estes são apenas três exemplo.

Mas, os honestos possuem a maior arma contra tudo isto: a mobilização.

Somente com ela é possível conseguir alcançar uma política honesta e ter direitos fundamentais respeitados.

Conheça mais movimentos, organizações e partidos políticos e sociais que se encaixem com tua visão de mundo.

Portanto, reflita sobre os problemas sociais, questione quando não concordar e nunca deixe de buscar por seus direitos e por uma sociedade mais justa para TODOS.

Daniel Romão (jornalista)

Daniel Romão (jornalista)

Bacharel em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Universidade Veiga de Almeida (RJ). Registro profissional como Jornalista pelo Ministério do Trabalho sob o número 0040255/RJ.

Paulo Silva (graduando em Pedagogia)

Paulo Silva (graduando em Pedagogia)

Graduando em Pedagogia no Centro Universitário Leonardo da Vinci (Uniasselvi) e jornalista com registro profissional no Ministério do Trabalho de n° 2022/RN. É editor de conteúdos escolares e universitários do site Toda Disciplina desde maio 2019. Tem interesse em estudos sobre gênero, sexualidade., religiões de matriz africana e protestantes. Contato: paulo@todadisciplina.com.br

Artigo atualizado por último em:

1 Dúvida