Toda Disciplina

Exercícios com exemplos de quando usar e não usar crase

Exemplo do uso correto da crase em um pórtico em Candangolândia, no Distrito Federal
Exemplo do uso correto da crase em um pórtico em Candangolândia, no Distrito Federal. Foto: Reprodução/Wikimedia

O Toda Disciplina quer deixá-lo fera com o uso da crase. Por isso, trazermos neste artigo vários exercícios com exemplos de quando usar e não usar tal acentuação.

Queremos que você nunca esqueça das regrinhas nem cometa erros ortográficos do gênero. Então, vamos lá?

Antes de tudo, precisamos saber que crase é a união de dois fonemas vocálicos iguais (A+A). Com isso, quando uma frase contém essa união, se faz necessário utilizar tal acentuação, que é representada pelo “À”.

Listamos a seguir situações em que devem e não devem ser usada crase:

1. – DEVE ser usada na indicação de horas:

Sempre que você for indicar as horas, não tenha nenhum medo de utilizar a crase.

Por exemplo, se alguém lhe perguntar quando começa a festa, você deverá responder que “a festa começa às 21h” e não “as 21h”.

2. – NÃO DEVE ser usada para anteceder o nome de cidades:

Este erro é um corriqueiro. Muitas prefeituras, inclusive, cometem este erro na redação de placas de “seja-bem vindo à tal cidade”. A crase NÃO DEVERÁ se utilizada para preceder o nome de cidades, salvo se houver um adjunto (complemento), entenda.

No exemplo a seguir, vemos o uso correto da crase em uma placa de “bem-vindo”, confira:

Exemplo do uso correto da crase em um pórtico em Candangolândia, no Distrito Federal
Exemplo do uso correto da crase em um pórtico em Candangolândia, no Distrito Federal. Foto: Reprodução/Wikimedia

No exemplo acima, se deve utilizar a crase em virtude de HAVER um adjunto (bela) antecedendo o nome de cidade (Candangolândia).

Se a redação contivesse apenas a seguinte frase: “Bem-vindos a Candangolândia”, por faltar um adjunto, o uso da crase seria indevido.

Vejamos outro exemplo de uma placa. Desta vez, com a seguinte redação: “bem-vindo à Natal”. Nesse caso, haveria um erro ortográfico no uso da crase.

Pois, como disse, não se usa crase antes do nome de cidades, exceto se houver um complemento/adjunto, como vemos a seguir na reformulação da frase: “bem-vindo à MARAVILHOSA/BELA (este é o adjunto da frase) Natal”. Aí sim, seria necessário utilizar tal acentuação.

CONCLUSÃO: Para findar sobre as regras de uso da crase em frases com nomes de cidades, entenda. HAVENDO um adjunto, se craseia. Não havendo, não se craseia. E Ponto final.

Qualquer dúvida, é só comentar este artigo.

Paulo Silva (graduando em Pedagogia)

Paulo Silva (graduando em Pedagogia)

Graduando em Pedagogia no Centro Universitário Leonardo da Vinci (Uniasselvi) e jornalista com registro profissional no Ministério do Trabalho de n° 2022/RN. É editor de conteúdos escolares e universitários do site Toda Disciplina desde maio 2019. Tem interesse em estudos sobre gênero, sexualidade., religiões de matriz africana e protestantes. Contato: paulo@todadisciplina.com.br

Artigo atualizado por último em:

Tem uma dúvida sobre esse assunto? Envie para nós!